EDIÇÃO ATUAL
EDIÇÕES ANTERIORES

VI SEMANA DE ENFERMAGEM DA AJES

JUINA, 18 A 20 DE MAIO DE 2016

UMA ABORDAGEM INTER E MULTIDISCIPLINAR, RAZÃO E REFLEXÃO

 SEM ENFERMAGEM NÃO SE FAZ SAÚDE

 SEU HISTÓRICO REFLETE NO FUTURO.

Decreto N.º 48.202, de 12.05.60

Institui a "Semana da Enfermagem"

 

 

 

O Presidente da República, usando da atribuição que lhe confere o artigo 87, item I, da Constituição decreta:

Art. 1º – Fica instituída a Semana da Enfermagem, a ser celebrada anualmente, de 12 a 20 de maio, datas nas quais ocorreram, respectivamente, em 1820 e 1880, o nascimento de Florence Nightingale e o falecimento de Ana Neri.

Art. 2º – No transcurso da Semana deverá ser dada ampla divulgação às atividades da Enfermagem e posta em relevo a necessidade de congraçamento da classe e suas diferentes categorias profissionais, bem como estudados os problemas de cuja solução possa resultar melhor prestação de serviço ao público.

Art. 3º – Durante a Semana, deverão ser prestadas homenagens a memória de Ana Neri e a outros vultos consagrados da enfermagem.

 

Brasília, em 12 de maio de 1960, 139º da Independência e 72º da República.

Juscelino Kubitschek

 

O evento que contempla a VI Semana de Enfermagem da AJES elege como tema central: Como está a Saúde de Juína ? Uma Abordagem Multiprofissional e Interdisciplinar, Razão e Reflexão.

Nessa perspectiva, busca proporcionar momentos de reflexão, discussão e integração entre enfermeiros, acadêmicos de enfermagem, docentes, discentes das demais áreas de saúde da AJES e demais profissionais da saúde e da comunidade, a fim de disseminar as inovações nos processos de educação em saúde, trocas de experiências e um processo contínuo de aprendizagem.

VISITANDO A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM

 

Florence Nightingale

 

 

  Florence Nightingale, nasceu em Florença em 12 de maio de 1820 e morreu em Londres em 13 de agosto de 1910. Foi uma enfermeira britânica que ficou famosa por ser pioneira no tratamento a feridos de guerra, durante a Guerra da Crimeia. Ficou conhecida pelo apelido de "A dama da Lâmpada", pelo fato de servir-se deste instrumento para a iluminação ao auxiliar os feridos de guerra durante a noite.

Nightingale lançou as bases da enfermagem profissional com a criação, em 1860, de sua escola de enfermagem no Hospital St. Thomas, em Londres, a primeira escola secular de enfermagem do mundo, agora parte do King's College de Londres. O Juramento Nightingale feito pelos novos enfermeiros foi nomeado em sua honra, e o Dia Internacional da Enfermagem é comemorado no mundo inteiro no seu aniversário.

Em 1883, a rainha Vitória concedeu-lhe a Cruz Vermelha Real e em 1907 ela se tornou a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito inglesa.

Florence Nightingale faleceu em 13 de agosto de 1910, deixando legado de persistência, capacidade, compaixão e dedicação ao próximo, estabeleceu as diretrizes e caminho para a enfermagem moderna. Encontra-se sepultada em St. Margaret of Antioch Churchyard, East Wellow, Hampshire, na Inglaterra

 

Anna Justina Ferreira Nery

           

Anna Justina Ferreira Nery, mais conhecida como Anna Nery (ou Ana Néri). Nasceu em Cachoeira em 13 de dezembro de 1814 e morreu no Rio de Janeiro em 20 de maio de 1880. Foi uma enfermeira brasileira, pioneira da enfermagem no Brasil.

Em sua homenagem foi denominada, em 1923, Anna Nery, a primeira escola oficial brasileira de enfermagem de alto padrão.

Em 1938, Getúlio Vargas, assinou o Decreto n.º 2.956, que instituía o "Dia do Enfermeiro", a ser celebrado em 12 de maio, devendo nesta data serem prestadas homenagens especiais à memória de Anna Nery, em todos os hospitais e escolas de enfermagem do País.

            Na Guerra do Paraguai dois filhos de Anna Nery eram oficiais do Exército, e ao irromper a Guerra do Paraguai em dezembro de 1864, seguiram ambos para o campo de luta, acompanhados do tio, o Major Maurício Ferreira, irmão de Anna.

 Anna requereu, então, ao presidente da província da Bahia, o conselheiro Manuel Pinho de Sousa Dantas, que lhe fosse facultado acompanhar os filhos e o irmão durante os combates, ou, que ao menos, ela pudesse prestar serviços nos hospitais do Rio Grande do Sul. Deferido o pedido, Anna partiu de Salvador, incorporada ao décimo batalhão de voluntários em agosto de 1865, na qualidade de enfermeira.

Durante toda a campanha, prestou serviços ininterruptos nos hospitais militares de Salto, Corrientes, Humaitá e Assunção, bem como nos hospitais da frente de operações. Viu morrer na luta um de seus filhos.

Terminada a guerra, regressou à sua cidade natal, onde lhe foram prestadas grandes homenagens. O governo imperial conferiu-lhe a Medalha Geral de Campanha e a Medalha Humanitária de Primeira Classe.

Anna faleceu no Rio de Janeiro aos 66 anos de idade, em 20 de maio de 1880.

 

Wanda de Aguiar Horta

 

Wanda de Aguiar Horta foi uma notável professora que introduziu os conceitos do Processo de Enfermagem no século passado.

Antes dela, os pacientes eram apenas indivíduos. Depois dela, passaram a ser tratados como seres humanos, com sentimentos, emoções e métodos de Enfermagem.

Para ela, “Enfermagem é ciência e a arte de assistir o ser humano no atendimento de suas necessidades básicas, de torná-lo independente desta assistência através da educação; de recuperar, manter e promover sua saúde, contando para isso com a colaboração de outros grupos profissionais”.

 

 “Gente que cuida de gente.”

 

Graduada pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, em 1948. Licenciada em história natural pela Faculdade de Filosofia, Ciências e letras da Universidade do Paraná, Curitiba em 1953. Pós-graduada em pedagogia e didática aplicada à Enfermagem na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, em 1962.

Doutora em Enfermagem, pela Escola de Enfermagem Ana Néri da Universidade Federal do Rio de Janeiro com a tese intitulada "A observação sistematizada na identificação dos problemas de enfermagem em seus aspectos físicos", apresentada à cadeira de Fundamentos de Enfermagem no Rio de Janeiro, em 31 de outubro de 1968.

Docente-livre da cadeira de Fundamentos de Enfermagem, da Escola de Enfermagem Ana Néri da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 31 de outubro de 1968. Professora livre-docente da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, em 1970.

Professora Adjunto, Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, concurso realizado em 2 de abril de 1974.

Na escola de enfermagem da Universidade de São Paulo no período de 1959 a 1981, como professora auxiliar de Ensino da cadeira de Fundamentos de Enfermagem de 1959 a 1968, como Professor Livre Docente no período de 1970 a 1974, como Professor Titular das disciplinas Introdução à Enfermagem e Fundamentos de Enfermagem, no período de 1968 a 1974, como Professor adjunto de 1974 a 1977.

Em 1981, ano do seu falecimento, foi proclamada Professor Emérito pela Egrégia Congregação da Escola de Enfermagem da USP.

(COREN-SP, Portal da educação)

            

 

NOTICIAS